Direção Artística, Cênica, Musical e Produção

CORO CÊNICO BOSSA NOSSA 2015

Adriane Biagini, Bia Ferreira, Daniel Silva, Christopher Moreira, Fabiano Rangel, Fernanda Cecchi, Gi Bertone, Renata Gattás, Odônio dos Anjos, Magno Bucci e Rita Ignácio.

 

MAGNO BUCCI - Direção Artística e Cênica

 

Pedagogo. Mestre e Doutor em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA - USP). A seguir, alguns trabalhos de direção e concepção de projetos e espetáculos.

2013 / atual: Concepção e Direção Artística do espetáculo “SE NÃO FOR PARA ME FAZER VOAR BEM ALTO, NEM TIRE MEUS PÉS DO CHÃO”. Coro Cênico Bossa Nossa, Ribeirão Preto (em processo de montagem).

2011: Direção Cênica de “CHE DAR PIÙ VI POSSO’IO”  – Il Divino, Sublime e L’afeetto Nella Musica  di Claudio Monterverdi.  I Madrigalisti Romani, Roma, Itália.

2010 / atual: Direção Cênica de “NÓIS GANHA POCO MAIS NÓIS SI DIVERTI” - Tributo a Adoniran Barbosa. Coro Cênico Bossa Nossa, Ribeirão Preto.

2009:  Ministrante de Master Class para obtenção do Diploma Accademico di II Livello per la Formazione di Docenti di Educazione Musicale e di Strumento,  18 e 19 de maio.  Conservatorio di Musica di Perugia, Itália.  

2006 / atual: Idealização / Direção - PROJETO TEATRO EM PRESÍDIO. Projeto de natureza inclusiva, humanitária e responsabilidade social desenvolvido com Reeducandas da Penitenciária Feminina de Ribeirão Preto e Reeducandos da Penitenciária Masculina de Serra Azul I.

2005: Direção Cênica - BOI CAIPIRA de Márcio Coelho, Coro Cênico Bossa Nossa. Ribeirão Preto.

 

 

ADRIANE BIAGINI - Diretora Musical

 

         Adriane Biagini tem formação técnica em piano pelo Curso Técnico do Conservatório Musical Carlos Gomes e é graduada em piano pela Universidade de Ribeirão Preto. Estudou com Miguel Angel Scebba, Felícia Wang, Margaret Fazoline,  Raul do Valle,   Olga Tarlá Silva. Fez  ainda cursos com Antonieta Silva e Silvério, Marta Herr, Diná Pousa Miahleff e  Alexandre Zilahi. 

          Participou do Master Class de Canto Coral a Música de Eros: O Amor, o Drama, a Paixão e a Prática de Regência Coral, ministrado pelo Maestro italiano Antonio Pantaneschi e do workshop Interpretação Pianística com a concertista italiana Patrízia Prati.

          Desde 1996 é Professora do Conservatório Musical Arte e Som ministrando aulas de Piano, Teoria Musical, Percepção Musical, Pratica de Conjunto e Coral Infantil e Infanto-Juvenil. Também foi Professora do Conservatório Musical Carlos Gomes no período de 1980 a 2005.   

          Como cantora atua no Bossa Nossa desde 1999, participando de várias edições do Projeto Cultura em Canto, Rio a Capela e outros projetos integrando o elenco dos espetáculos:  500 e Tantas Histórias...;   Canções do Brasil e O Boi Caipira, espetáculos em temporada no Brasil e Itália.   Assumiu a Direção Musical do Coro Cênico Bossa Nossa em 2009. E em 2010, já como Diretora Musical,  participa da criação do espetáculo Nóis ganha poco mais nóis si diverti - Tributo  a Adoniran Barbosa.

 

 

FERNANDA CECCHI - Assistente Musical

Começou a estudar piano aos 7 anos de idade (1972)  com a professora Myrian Strambi.

Em 1986, mudou-se para o Rio de Janeiro a convite do Maestro Marcos Leite (um dos criadores da linguagem brasileira de coro cênico)  para atuar como cantora profissional do grupo vocal "A Garganta Profunda" e, mais tarde, ingressou por meio de concurso no Coral Municipal  da cidade do Rio de Janeiro.

            Trabalhou com Nestor de Holanda Cavalcanti, Roberto Gnatalli, Amury Vieira, Pedro Paulo Rangel, entre outros

Ainda como integrante do Garganta Profunda, participou, de diversos trabalhos  junto a  Luizinho Eça, Braguinha, MPB  4 , Os Cariocas, Carlinhos Vergueiro, Nara Leão,  Chico Buarque , Edu Lobo, Les Etoiles, entre outros importantes artistas

            Participou da gravação do disco “Yes, nós temos Braguinha”, na faixa   “A Permuta dos Santo” do CD “Dança da meia lua”, composto por  Chico Buarque e Edu Lobo, dentre outros. Junto com o Garganta Profunda, apresentou-se  em diversos programas de TV, novelas e  mini-séries  da TVE e Rede Globo.

            Em 1989 de volta à Ribeirão Preto, ingressou no coral Madrigal Revivis e no coral da USP de Ribeirão Preto. Também em 1989 começa a ministrar aulas de canto lírico e popular.

Em 1991, participou da oficina de Canto lírico ministrado pela regente Gisele Ganade.

Estudou canto lírico e integrou a Companhia de Ópera Minaz por doze anos, tendo participado como solista da montagem das  Óperas  “Flauta mágica” e “Bodas de Fígaro” e como corista das Óperas  “Cavalleria Rusticana”  e ‘La Traviata” no Theatro Pedro II, em Ribeirão Preto, juntamente com solistas internacionais

Apresentou-se em dezenas de concertos,  juntamente com a Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto

Em novembro de l99l ajudou a fundar o Coro Cênico Bossa Nossa.

Em 1992 formou o grupo musical feminino “Meninas de Banda”, voltado para o teatro de revista, que findou em final de 1993.

Participou ainda da banda “É Tudo Cena Dela”, “Happy Hour”  e atuou como arranjadora e cantora da “Banda Uai”, apresentando-se com diversos músicos de Ribeirão Preto.

          É  integrante do Coro Cênico Bossa Nossa, desde 1991, tendo se apresentado em diversas regiões do país, na Grécia (1997) e várias vezes na Itália.

          É integrante da banda de blues “Missionários do Blues” desde 2009, atuando como backing vocal.

 

RITA IGNÁCIO - Assistente Musical

          Em 1981 iniciou estudos de violão com a professora Cléria Ribeiro.

          Ministrou aulas de violão popular nos anos de 1986-87 e nesse mesmo período iniciou seus estudos de violão clássico com o prof. Geraldo de Freitas.

          De 1985 a 1995 participou ativamente do Madrigal Revivis, coral que inicialmente fazia parte da Sociedade Lítero Musical de Ribeirão Preto e depois à Universidade de São Paulo. Nesse período fez aulas de técnica vocal com Gisele Ganade e outras.

Com o Madrigal Revivis participou como solista da peça "Gloria" de Vivaldi e "Missa Brevis em Ré menor" de Mozart.

          Em 1990 participou da Ópera Minaz como solista na peça A Flauta Mágica de Mozart.

          Em 1991 ajudou a fundar o Coro Cênico Bossa Nossa, no qual atua até hoje, primeiro como cantora e desde 2009 como assistente musical.

          Participou de todas as montagens  de espetáculo do Bossa Nossa: Conversa de Botequim, Bossa @usp.com.br, Quinhentas e Tantas Histórias, O Boi Caipira e Nóis Ganha Poco mais Nóis si Diverti.

 

ODÔNIO DOS ANJOS FILHO - Produção Executiva

Curador, produtor e administrador de empresas e entidades da área cultural, participou na produção de diversos eventos e projetos da área cultural, tais como: Mostra de Cinema Paulista (2007 e 2008) em Ribeirão Preto/SP; Ribeirão vai ao Cinema, com o apoio da Lei Rouanet (de 2004 a 2011), em Ribeirão Preto; Feira do Livro de Ribeirão Preto, de 2002 a 2011; A Escola vai ao Cinema, de 2004 a 2011, em Ribeirão Preto; e Virada Cultural da cidade de São Paulo, 2010.

É Presidente da Sociedade Artística Coro Cênico Bossa Nossa, Ribeirão Preto, desde 2002 - atuando em diversos trabalhos de curadoria, produção, administração e organização de projetos e eventos -, e colaborador do Cineclube Cauim, Ribeirão Preto, desde 1996 - atuando na curadoria e administração em diversas mostras de cinema e cultura.

Participou como cantor em diversos trabalhos artísticos e grupos musicais, com destaque para o Coro Cênico “Cororoco” e o Conjunto Musical “The Lírius”, ambos na cidade de Jaboticabal/SP. Ainda como cantor e ator, participou de várias montagens do Coro Cênico Bossa Nossa, desde 2002.

Desde 1996 é Apresentador e Produtor do programa de televisão “Boca Livre”, programa semanal de entrevistas exibido no Canal da Cidade em Ribeirão Preto/SP.

 

FABIANO RANGEL - Produção Executiva

Músico, publicitário, jornalista e produtor cultural, desenvolve trabalhos artísticos desde 1993, tendo participado de grupos musicais, eventos artísticos, culturais, corporativos e de entretenimento, além de produtoras de áudio publicitário nas cidades de Ribeirão Preto e São Paulo.

          No final dos anos 80 participou de importantes festivais estudantis de música. De 1993 a 1996 foi assistente de produção e integrante da banda do FEMP - Festival de Música da Primavera, em São José do Rio Pardo/SP, na época um dos maiores festivais de música do país. Participou como baixista das bandas de blues “Amartini Blues” (1993 a 1997) e “Paulo Meyer and the Burning Bush” (2002 e 2003). Desde 1998 é baixista da banda de blues ribeirão-pretana Missionários do Blues, grupo com 17 anos de existência.

          Desde 2007, atua como produtor executivo do FAM - Festival de Música da Alta Mogiana que, com cinco edições realizadas (2007, 2008, 2010, 2012 e 2013) desponta como um dos principais festivais de música do país.

          Em março de 2009 passa a fazer parte do Coro Cênico Bossa Nossa, grupo com mais de 20 anos de existência e apresentações no Brasil e no exterior.

          Atualmente, trabalha com produção executiva, técnica e artística e desenvolvimento e administração de projetos culturais, é sócio da Eclética Produtora de Ideias e diretor técnico e executivo da Digital Sonorização.

 

BIA FERREIRA - Cantora

          Participou na produção e apresentação de diversos espetáculos corais, colaborando na concepção e montagem cênica. Voz contralto, quando participante do Madrigal Revives venceu o Mapa Cultural Paulista – 1998. Desde 2000 participa do Coro Cênico Bossa, com quem realizou duas turnês para a Itália - 2002 e 2004, se apresentou no Rio a Capella - 2004 e na Virada Cultural da cidade de São Paulo – 2010, além de diversas apresentações em Ribeirão Preto e região.

TRAJETÓRIA ARTÍSTICA

Coro Cênico Cororoco - UNESP, Jaboticabal – SP – 1984 a 1990 - Montagem e apresentação de três espetáculos – trabalho de produção com os maestros Samuel Kerr e José Luís da Silva

Coro Cênico Via Oral - USP, Ribeirão Preto – SP – 1995 a 1997 – Montagem e apresentação de um espetáculo – trabalho com os maestros Sérgio Alberto de Oliveira e José Gustavo Julião de Camargo.

Madrigal Revives - USP, Ribeirão Preto – SP – 1998 a 2000 – Apresentação de diversos espetáculos – trabalho com os maestros Sérgio Alberto de Oliveira e José Gustavo Julião de Camargo.

Sociedade Artística coro Cênico Bossa Nossa - Ribeirão Preto – SP – desde 2000 – Montagem e produção de três espetáculos e organização do I (2007), II (2008), III (2009), IV (2010) e V (2011) Encontro Brasileiro de Coro Cênico.

 

DANIEL SILVA - Arranjador

          Pesquisador iconográfico dos Sistemas de Ensino da Editora Saraiva participou de vários eventos culturais promovido pelas empresas em que já trabalhou. Voz tenor, pianista, iniciou-se na música com cinco anos de idade.      Estudou piano clássico e popular, e como atividade extracurricular concluiu cursos de canto coral, regência e flauta doce. Durante doze anos foi regente do coral da igreja onde freqüentava. Dirigiu e regeu cinco cantatas entre elas de natal e páscoa. Participou de vários projetos sociais nos quais dava aulas de música e canto a crianças carentes na cidade de Ribeirão Preto. Artisticamente hoje integra o Coro Cênico Bossa Nossa.

TRAJETÓRIA ARTÍSTICA

1988 – iniciou aulas de piano clássico

1990 – participou do coral infanto-juvenil da escola onde estudou

1998 – iniciou aulas de piano popular, canto e flauta doce

2000 – conclui os cursos de canto e flauta doce

2001 – dirigi e rege a cantata de Natal ‘Deus Conosco’ excursionando por diversas cidades na região de Ribeirão Preto interior de São Paulo

2002 – dirigi e rege o musical ‘Celebração da vida’

2003/2005 – inicia e conclui o curso de regência coral.

2009 – integra e participa da nova formação do coro cênico Bossa Nossa com o espetáculo ‘500 e tantas histórias’.

2010 – participa da virada cultural em São Paulo no projeto 100 anos de Adoniran Barbosa e do espetáculo ‘Nóis ganha poco mais nóis si diverti’

2012 – Grava juntamente com o grupo CD e DVD em homenagem a Adoniran Barbosa.

 

CHRISTOPHER MOREIRA  - Cantor

Cantor (tenor popular), músico, interprete, produtor, apresentador.

Formação:

- Curso de Artes Cênicas - Prof. Leonardo Santa Rosa; Dança Contemporânea - Luciana Junqueira; Dança Jazz - Luciana Junqueira; Piano - Escola talento; Técnica canto em coro - Maestro Antônio Pantaneschi; Dinâmicas canto em coro - Maestrina Iva Passso; Técnica música brasileira - Maestro Carlos Prata; Música Popular em coro cênico - Maestrina Vasti Atique; Técnica vocal - Ziza Fernandes; Teclado - Profa. Flávia Araújo

EXPERIÊNCIA:

- Festival de música popular de Andradina/SP em 2000; Festival de música popular Regional em 2002; Espetáculo: Chega de saudade em 2010; Espetáculo: Saltimbancos em 2011; Turnê no estado do Ceará com Coro Cênico Bossa Nossa 2009; Turnê circuíto SESC em 2010; Turnê lei de incentivo Estado de SP em 2011; Mais de 150 espetáculos com Coro Cênico Bossa Nossa em 7 anos; 5 feiras nacional do livro de Ribeirão Preto; 6 Festivais de Música Católica Manifesta; Mais de 200 shows católicos; Projeto 2 minutos (Youtube)

Links

www.corocenicobossanossa.com - www.youtube.com/c/projeto2min - www.youtube.com/watch?v=UPs8WQyIV4s - www.youtube.com/watch?v=wPkD5TfeI5g - www.youtube.com/watch?v=4cpCvyKRcMo

  

GI BERTONE - Cantora

Cursou aulas de piano durante 6 anos no Conservatório Contraponto com a professora Elaine de Souza, participando de apresentações anuais. Fez aula de canto coral no mesmo Conservatório durante 5 anos com, aulas de técnica vocal com a professora e fonoaudióloga Michela de Souza durante 2 anos e prática de conjunto com instrumentos de percussão com o professor Marcos Fonseca durante 4 anos. Teve aulas de violão popular durante 6 meses e, no mesmo período, aulas de percussão com o professor Deva Mille.

É integrante do Coro Cênico Bossa Nossa desde 2009, participando do espetáculo “Nóis Ganha Poco Mais Nóis Si Diverti”, e atualmente, da gravação do DVD e CD do espetáculo.

 

RENATA GATTÁS - Assistente de Produção

Curso Superior em Psicologia, pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas - PUCCAMP- Campinas - SP, formada em 1995.
          Desde 2009 participa do Coro Cênico Bossa Nossa, como assistente de palco e ajudando na produção dos espetáculos, participando do espetáculo "Nóis ganha pouco mais nóis se diverte" - Tributo a Adoniran Barbosa. 

Em 2009 também ingressou no Coral Voz Ativa (coord. Vânia Lucas) no qual é Contralto. Ambos em Ribeirão Preto - SP